Este website utiliza cookies para nos ajudar a prestar-lhe um melhor serviço aquando da sua visita ao nosso site. Ao continuar a utilizar este website, está a permitir a nossa utilização destes cookies. Proceed

Traditionals

Eu fui à terra do bravo

Eu fui à terra do bravo é uma canção tradicional portuguesa da Ilha Terceira (Açores) com letra de Maria Francisca Bettencourt. A ilha ficou conhecida como terra do bravo em consequência da vitória na Batalha da Salga em 1581. Nesta batalha o povo terceirense, ao ver a armada espanhola sobre o domínio filipino chegar à sua costa, defendeu o seu território com a ajuda de gado bravo, conseguindo assim uma vitória sobre os espanhóis.

Select version Video | Audio:
Voz e acomp.
Acompanhamento
Melodia e acomp.
Pauta
Análise musical da canção

 

Características melódicas

 

A melodia está na tonalidade de ré menor harmónica (com sensível, i.e. o sétimo grau está alterado ascendentemente) e tem um âmbito de 8ª Perfeita [Lá 2  – Lá 3].

É constituída por intervalos melódicos de 2ª (m e M), 3ª (m e M), 4ª P e 8ª P. Tem a característica de começar no 1º grau da escala e de terminar no 5º grau da escala, o que torna apetecível a sua repetição.

A base harmónica vive da alternância dos acordes de tónica/dominante/tónica (ditos ré m/Lá M/ré m).

 

características rítmicas

 

A melodia está escrita no compasso 2/4, binário de tempos de divisão binária.

O ritmo é silábico e quase exclusivamente escrito em semínimas e colcheias, com algumas mínimas nos finais de frases. Salientam-se as entradas em anacruse e sincopadas das frases da parte A e a entrada a tempo do início da parte B, no verso “Brav’ meu bem”, criando um contraste no fraseado rítmico e tornando o referido verso mais afirmativo.

O andamento é moderado (pode ser considerado um Allegro Moderato), sem variações. 

 

Forma 

 

Forma binária (AB), mas com durações e repetições pouco comuns.

A é constituído por (aa’), com respectivamente 4 e 3 compassos de duração cada.

Pode considerar-se que B é constituído por (bc), com respectivamente 1,5 e 2,5 compassos de duração ou por uma única frase de 4 compassos (B), que se repete prolongando a duração do último som (B’ com 5 compassos). Ouve-se aa’ bc bc’, ou em alternativa aa’ B B’, sendo que ambos podem ser grafados como ABB’, tendo A 7 compassos, B 4 compassos e B’ 5 compassos.

O conjunto ABB’ é cantado quatro vezes, já que a canção tem quatro estrofes.

 

Arranjo/Instrumentação

 

O arranjo segue o plano formal seguinte: Introdução ABB’ ABB’ Interlúdio AB AB.

A introdução é feita com a melodia na guitarra acompanhada de instrumentos de cordas que, ao produzirem uma certa tensão harmónica, preparam a entrada da melodia cantada. Os batimentos do prato livre estabelecem regularidade rítmica e os acompanhamentos feitos pela guitarra e acordeão enriquecem timbricamente o arranjo.

Song pdf
Download
Score
Lyrics

Eu fui à terra do bravo

 

Eu fui à terra do bravo,

eu fui à terra do bravo,

brav' meu bem,

para ver se embravecia.

 

Cada vez fiquei mais manso,

cada vez fiquei mais manso,

brav' meu bem,

com a sua companhia.

 

Eu fui à terra do bravo,

eu fui à terra do bravo,

brav' meu bem,

c'o meu vestido vermelho.

 

O mais bravo que lá vi,

o mais bravo que lá vi,

brav' meu bem,

foi um mansinho coelho.

 

TAGS
atitude animais
A Minha Lista