Este website utiliza cookies para nos ajudar a prestar-lhe um melhor serviço aquando da sua visita ao nosso site. Ao continuar a utilizar este website, está a permitir a nossa utilização destes cookies. Proceed

Traditionals

Oliveira da serra

Canção tradicional portuguesa de caráter regional cantada na região da Beira Alta, num meio ambiente característico da região, a serra e as oliveiras. Trata-se de uma canção de trabalho (apanha da azeitona) com uma temática relacionada com o amor (que está longe).

Select version Video | Audio:
Voz e acomp.
Acompanhamento
Melodia e acomp.
Pauta
Análise musical da canção

 

Características melodicas

 

A melodia está na tonalidade de dó menor harmónica (inicialmente sem sensível e depois com sensível, e tem um âmbito de 8ª Aumentada [Si 2  – Si b 3].

É constituída essencialmente por graus conjuntos, com intervalos melódicos de 3ª m, na 1ª parte, e de 3ª (m e M) e 4ª P na segunda parte.

 

Características rítmicas

 

A melodia está escrita no compasso 3/4, ternário de tempos de divisão binária.

O ritmo é silábico e quase exclusivamente escrito em colcheias, com semínimas e mínimas nos finais de frase. Os antecedentes e consequentes têm todos a mesma linha rítmica, com a duração de dois compassos.

O andamento é moderado (Andante), sem variações. 

 

Forma

 

Forma binária (AB).

A melodia divide-se em duas partes que se repetem (AABB), sendo a parte A constituída por (aa’) e a parte B por (bb’).

O conjunto AABB é cantado três vezes, já que a canção tem três estrofes.

 

Arranjo/Instrumentação

 

O arranjo segue o plano formal seguinte: Introd. AABB AABB AABB Coda.

A instrumentação é constituída por uma orquestra de cordas.

O arranjo é caraterizado por um Baixo Ostinato, em movimento descendente. O quarteto de cordas (violinos; violas; violoncelo e contrabaixo), junta-se com efeitos tímbricos (pizzicato, staccato e legato), adensando a textura tímbrica e harmónica. 

Song pdf
Download
Score
Lyrics

Oliveira da serra

 

À oliveira da serra

o vento leva a flor.    

Ó i ó ai só a mim ninguém me leva,

Ó i ó ai para o pé do meu amor. 

 

À oliveira da serra

o vento leva a ramada.

Ó i ó ai, só a mim ninguém me leva,

Ó i ó ai, para o pé da minha amada.

 

TAGS
amor trabalho cordas pizzicato
A Minha Lista