Este website utiliza cookies para nos ajudar a prestar-lhe um melhor serviço aquando da sua visita ao nosso site. Ao continuar a utilizar este website, está a permitir a nossa utilização destes cookies. Proceed

Traditionals

Marinheiro

Canção tradicional portuguesa em que se cruzam as temáticas do mar e do amor com as das profissões de marinheiro e padeiro.

Select version Video | Audio:
Voz e acomp.
Acompanhamento
Melodia e acomp.
Pauta
Análise musical da canção

 

Características melódicas 

 

A melodia está na tonalidade de Dó M e tem um âmbito de 8ª Perfeita [Dó 3 – Dó 4].

É constituída por intervalos melódicos de 2ª (m e M), 3ª (m e M), 4ª P e 6ª m na ligação do antecedente do consequente da 1ª frase. Cada uma das frases é semelhante no início, sendo que diferem nos consequentes.  

 

Características rítmicas

 

A melodia está escrita no compasso 2/4, binário de tempos de divisão binária.

O ritmo é silábico e todas as frases entram em anacruse. A 1ª frase tem sincopas, colcheias pontuadas e semicolcheias, enquanto que a 2ª frase tem quase exclusivamente pares de colcheias ou de colcheia pontuada seguida de semicolcheia.

O andamento é lento (Adágio), sem variações. 

 

Forma

 

Forma binária (AB).

A melodia divide-se em duas partes que se repetem (AABB), sendo a parte A constituída por (aa’) e a parte B por (a’’b).

O conjunto AABB é cantado três vezes, já que a canção tem três estrofes.

Na repetição das frases melódicas há pequenas alterações rítmicas resultantes da adaptação ao texto.

 

Arranjo/Instrumentação

 

O arranjo segue o plano formal seguinte: Introd. AABB AABB AABB Coda.

É uma fusão entre a paisagem sonora, representada pelos timbres não convencionais (barulhar das ondas), e apontamentos melódicos que lhe conferem centro tonal e suportam harmonicamente a melodia. 

Song pdf
Download
Score
Lyrics

Marinheiro

 

Marinheiro que andas no mar,

eu também sou marinheiro.

Toma lá esta cartinha,

vai levar ao Zé Padeiro.

 

Vai levar ao Zé Padeiro,

se não vais, a culpa é tua.

Quem não tem aqui amores

põe o chapéu, vai prà rua.

 

Põe o chapéu, vai prà rua,

põe o chapéu, vai-se embora.

Eu não tenho aqui o meu,

faço o mesmo em qualquer hora.

TAGS
água profissões mar chapéu amor
A Minha Lista