Este website utiliza cookies para nos ajudar a prestar-lhe um melhor serviço aquando da sua visita ao nosso site. Ao continuar a utilizar este website, está a permitir a nossa utilização destes cookies. Proceed

Traditionals

Larau-larito

Canção tradicional portuguesa em torno de um pequeno gato e da sua dona, uma pastora. A canção descreve a curiosidade do gatito enquanto se faz um queijo com o leite produzido pelo gado da pastora e remete para uma realidade rural de outros tempos. 

Select version Video | Audio:
Voz e acomp.
Acompanhamento
Melodia e acomp.
Pauta
Análise musical da canção

 

Características melódicas

 

A melodia está na tonalidade de Sib M e tem um âmbito de 8ª Perfeita [Sib 2 – Sib 3 ].

É constituída essencialmente por intervalos melódicos de 2ª (m e M) e 3ª (m e M).

A primeira frase da canção divide-se em duas partes, podendo reconhecer-se a primeira como uma forma de pergunta, a que se segue a resposta na segunda parte da mesma, identificável pelo texto Larau-larau-larito.

 

Características ritmicas

 

A melodia está escrita no compasso 2/4, binário de tempos de divisão binária.

O ritmo é silábico e escrito em semínimas e colcheias. Todas as frases começam em anacruse.

O andamento é lento e sem variações de tempo.

 

Forma

 

Forma binária (AB).

O conjunto AB é cantado cinco vezes, de acordo com o número de estrofes.

 

Arranjo/Instrumentação

 

O arranjo segue o plano formal seguinte: Introd | AB AB AB AB | Coda ||

Na introdução destaca-se o saxofone tenor com um tema melódico em jeito de improviso.

Quanto à instrumentação pode ouvir-se uma forma comum das formações de jazz, o quarteto. Este quarteto é constituído pela secção ritmica, incluindo-se aqui a bateria, contrabaixo e piano, e um instrumento solista, neste caso, o saxofone tenor.

Song pdf
Download
Score
Lyrics

Larau-larito

 

Uma vez uma pastora,

Larau-larau-larito.

Com o leite do seu gado,

mandou fazer um queijito.

       

Mas o gato espreitava,

Larau-larau-larito.

Mas o gato espreitava

com sentido no queijito.

       

E aqui metia a pata,

Larau-larau-larito.

E aqui metia a pata

e além o focinhito.

 

A pastora, de zangada,

Larau-larau-larito.

A pastora, de zangada,

foi fechar o seu gatito!

       

E aqui termin´a história,

Larau-larau-larito.

E aqui termin´a história

da pastora e do gatito.

TAGS
Animais, gato, profissões, pastora
A Minha Lista